terça-feira, 22 de setembro de 2015

Alex Cross: O Dia da Caça

A série Alex Cross trás como personagem principal um psicólogo forense, que anteriormente trabalhou no Departamento de Polícia de Washington e no FBI, mas que agora trabalha como consultor de psicologia para o governo. A série possui 21 obras, algumas adaptações cinematográficas tendo como interprete do policial os atores Morgan Freeman, nos filmes Beijos que Matam (1997) e Na Teia da Aranha (2001), e por Tyler Perry em Alex Cross (2012).

Vale ressaltar que após ser trazida para o Brasil, a série de James Patterson passou por três editoras, detendo direitos autorais de diferentes exemplares, são eles:

Editora Best Seller: Na Teia da Aranha; O Beijo da Morte; O jogo da morte; Gato e Rato.

Editora Rocco: Caça ao Predador; Um Desafio para Cross; Dupla cilada para Cross.

Editora Arqueiro: O Dia da Caça; Eu, Alex Cross; Fogo Cruzado; Ameaça Mortal; Feliz Natal, Alex Cross; Corra, Alex Cross.

Estou explicando tudo isso para que fique claro que existe uma ordem de leitura para os livros dessa série e quem quiser acompanhá-la vai ter que correr atrás, pois muitos dos exemplares não foram trazidos para o Brasil e quando chega aqui e começa a ser publicado por diferentes editoras, deixa qualquer leitor confuso.

Sendo assim, hoje venho falar sobre o primeiro livro que eu li dessa série, O Dia da Caça que foi publicado pela Arqueiro.

Quem quiser começar a leitura a partir deste, acredito não haver nenhum problema, o leitor não se perde com a história. A narrativa é bem leve e explicada, claro que o livro possui cenas fortes e marcantes como diversos tipos de agressões físicas e assassinatos.

Alex foi chamado para verificar uma cena de crime e acaba por descobrir que uma das vítimas, foi sua namorada de faculdade, que agora possuía marido e filhos. Abalado, com a cena brutal em que os corpos são encontrados, Alex fará de tudo para solucionar esse caso. Quando a descoberta de um manuscrito escrito por sua ex, o faz acreditar em uma gangue de meninos africanos está envolvida nos outros crimes e atentados que ocorrem em seguida. O policial acaba se vendo em meio a uma investigação da CIA e sem informações para solucionar o seu caso, irritado e persistente, ele decide viajar para a África em busca do mandante dos crimes.

A história é interessante e envolvente, alguns pontos devo dizer que foram um tanto previsíveis e irritantes. Em determinado momento da leitura me via lendo só para saber se ele conseguiria ou não solucionar o caso e se ele sairia das emboscadas que lhe surgiam no meio do caminho, pois acabei sentindo um pouco desestimulada com alguns personagens que acredito terem aparecido na história só para chocar e tentar intensificar o que já estava muito enlouquecedor (no bom sentido), até mesmo me peguei achando a narrativa chata em alguns momentos.

Levando em conta a ótima introdução, o desenvolvimento, a interação de alguns personagens e algumas cenas que me deixaram instigada pela leitura eu dei três estrelas para o livro no skoob. Pretendo continuar a leitura da série, com as continuações publicadas pela Arqueiro. Além de jaja procurar os filmes para assistir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário