domingo, 26 de julho de 2015

Finalmente Eu Li: Bruxos e Bruxas

Já faz um tempo que eu queria ler este livro, não me lembro de ter visto nenhuma resenha a respeito dele.

As capas dessa série são muito lindas e chamativas, esse com certeza foi um dos motivos para eu querer ler, outro motivo é ser uma história de bruxas na qual achei que teria algo haver com Salem e a famosa caça às bruxas. Mais um motivo era a co-autoria com James Patterson (estou interessada em ler livros dele).

O livro começa muito angustiante, fazendo o leitor se desesperar e querer saber essa história, assim o prólogo nos dá uma situação tensa e intensa: nosso mundo real, nossa época real e um casal de irmão prontos para serem enforcados em um estádio de futebol americano lotado, sem ninguém se opondo perante a situação.

Me enganei ao achar que era algo que tinha haver com a história de Salem, mas como não tinha nenhuma opinião a respeito da história antes de começa-lá eu não me arrependi nem um pouco de começar essa história. No entanto, até metade do livro eu estava achando fascinante e ansiava muito para descobrir como eles foram parar naquele momento desesperador do prólogo, no entanto a leitura começa a ficar chata de uma forma um tanto infantilizada, muito autoexplicativa demais o que tornou o livro um tanto irritante. Eu gostei bastante de alguns aspectos do desenvolvimento, e ainda quero descobrir como eles vão parar naquele estádio, por esses motivos eu planejo ler os três volumes seguintes.

Espero que na leituras dos próximos volumes eu goste mais dessa aventuras e acabe trazendo algum deles para a minha listinha de livros favoritos. E para encerrar esse post eu me sinto obrigada a explicar porque tão poucas estrelas para um livro que gostei tanto. Logo no começo achei que o livro merecia em cerca de quatro estrelas, mas a leitura foi passando e estava tentada a dar três estrelas e meia, por conta de alguns acontecimentos durante os últimos capítulos que pareceram-me um tanto mal escritos eu classifiquei com três estrelas.


Postado por Vitória Cholanda.


Nenhum comentário:

Postar um comentário